Pular para o conteúdo principal

Balonismo em Torres - RS

Objetivo da viagem: Participar do 23º Festival Internacional de Balonismo na cidade de Torres – RS. 

Planejamento:
Saída de São José: 21/04 as 07hs
Retorno: 23/04 à tarde


Experiência:
Várias pesquisas ao longo da semana que antecedia a viagem: pontos turísticos, hotéis, pousadas e curiosidades para conhecer.
Encontrar hotéis ou pousadas com disponibilidade para reserva foi tarefa difícil, já que a grande maioria só contava com pacote de no mínimo três diárias devido ao Festival de Balonismo; foi complicado achar só duas pernoites.  Mas como tudo se resolve, achamos uma pousada com vaga, reservamos  e efetuamos o pagamento de 50% do valor das diárias.
Roteiro planejado e rota programada no GPS (estamos “chiques” agora).   Saímos de casa às 07:30 hs e em poucos quilômetros começaram as filas na BR 101. Um pouco de chuva para moto não chegar limpa e muitas motos na estrada durante todo o percurso. Na única parada que realizamos conhecemos um motociclista de Blumenau que estava indo para Porto Alegre com sua Twister 250cc.
Chegamos a Torres às 10:40 hs. Na pousada, surpresa e decepção ao percebermos que o quarto era péssimo e sujo e  nosso cansaço fez aumentar estes sentimentos.  O lugar não condizia com nossas expectativas que eram bem simples: limpeza e segurança.  Não somos exigentes,  mas gostamos de um bom café da manhã e um lugar no mínimo limpo, só isto.
Saímos da pousada para almoçar ao lado do rio Mampituba, que faz a divisa dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, e em seguida fizemos uma volta pela cidade com intuito de talvez achar outro lugar para pernoitar.




Fomos à cidade vizinha de Passo de Torres – SC onde conhecemos a Pousada Moradas do Sol Nascente. Pra não perdermos muito tempo e não sermos surpreendidos, a Dayana foi verificar o local enquanto eu a aguardava na moto. Ela voltou deslumbrada e quando eu vi o lugar entendi o que a encantou. Os aptos e bangalôs estavam lotados e recebemos do proprietário uma proposta diferente do que tínhamos planejado. Seu Guilherme ofereceu-nos uma cabana, muito jeitosa e limpa, para dormir e nos explicou que cozinha, banheiros e mesas eram compartilhados pelos demais hóspedes de cabanas como a nossa. A princípio isto não era o que eu particularmente queria, mas bastou uma simples olhada para eu mudar completamente de ideia. 



O lugar era magnífico; tranquilidade, ambiente familiar, de frente para o mar e garagem para a moto. Tudo perfeito, mas não teríamos café da manhã,  e , acreditem, mesmo assim concordei em mudarmos de local. Afinal, não há café da manhã melhor que o da minha esposa!

 
Ah, a única coisa “chata” foi dormir com o barulho do mar, mas a “compensação” veio ao vermos o nascer do sol da nossa cabana. 



Voltando para Torres –RS  demos algumas voltas para conhecer o melhor da cidade e depois nos dirigimos para o evento de balonismo, onde as 16hs haveria uma das provas com balões. Mesmo cansados, foi espetacular ver bem de perto este feito do homem em harmonia com o céu azul maravilhoso daquela tarde de quinta-feira.

Enchendo o balão
 

Cansados, mas curtindo muito
Quase cheios
Muito fogo para esquentar o ar dentro do balão
36 balões coloriram o céu de Torres naquela tarde



  À noite, depois do banho e já na nossa nova pousada, fomos conhecer mais a cidade e jantar.  Apenas um comentário que vale para todas as refeições que fizemos: comida muito boa, com ótimo atendimento, sem demora  e boa estrutura para receber o turista. O preço? O justo.

Enfim, noite de sono merecida e com direito a sonhar que o dia seguinte será sempre melhor.  E assim foi, fomos contemplados com um nascer do sol admirável, ainda deitados na cama.


Um café da manhã rápido e gostoso, porque às 7hs estava marcada a primeira prova de balões do dia. As fotos falam melhor do que as palavras...




 

 Depois do balonismo, fomos conhecer as praias de Torres. São poucas, porém são todas belas, majestosas e grandiosas. Vou deixar as fotos falarem por si mesmas....

Beira mar, ótimo local para jantar


Morro do Farol





 Um detalhe é o Parque da Guarita. Uma bonita estrutura tão perto da praia e com uma natureza incrível que Deus criou e que o homem preservou e mantém.





Valeu a pena acordar e sair antes das 7h da pousada....

Depois disto tudo, almoço e na sequência um cochilo merecido para recarregar as pilhas e as baterias da máquina fotográfica também.

À tarde, mais uma prova de balonismo e o espetáculo da apresentação da Força Aérea Brasileira com a Esquadrilha da Fumaça. Um momento único do festival em que o público vibrou e aplaudiu esta equipe de pilotos e suas máquinas.


Por fim, aguardamos a carreata no centro da cidade onde as caminhonetes passam pelas principais ruas e acendem o fogo dos maçaricos aleatoriamente e voltam ao parque do evento onde fazem um show noturno com os balões. Infelizmente foi cancelada devido à chuva que estava começando, aproveitamos para antecipar nosso sono.

Durante a noite houve muita chuva, raios e trovões e no início do sábado ficou assim também. Em nossos passeios sempre vamos ao culto no sábado pela manhã, mas desta vez decidimos permanecer na pousada. Tomamos café na cabana, olhamos a chuva, almoçamos, nos equipamos e partimos rumo a nossa casa.
Fizemos uma viagem tranquila, sem movimento e sem nenhuma eventualidade.

Chegamos ao nosso lar às 16hs, felizes e com a mente renovada. Cansados? Sim, mas uma noite de bom sono resolve, porque domingo de Páscoa  é dia de almoçar com a família.  Por isto vamos até Jaraguá do Sul almoçar com minha avó e voltamos para casa (+  400 km de ida e volta).

Dados:
Total de Km São José – Torres – São José:  641.3 km
Diária na cabana: R$ 50,00
Média do almoço por dia: R$ 35,00
Média da janta por dia: R$ 25,00

Detalhe da paisagem dentro do óculos
Aprendizados
- Atente para os detalhes, não confie apenas em fotos;
- Planejamento é tudo, você ganha muito tempo na hora de executar, mas esteja preparado quando uma das etapas falhar;
- Podemos fazer algo muito divertido e diferente, fazendo coisas muito simples todos os dias;
- É incrível reviver o que fazíamos dos 12 aos 17 anos em acampamentos de jovens;
- Tenha “aparatos” tecnológicos, mas não seja refém deles. Largue o celular, não dependa do GPS para conhecer lugares e principalmente, converse com os moradores, eles tem muito a oferecer;
- Fomos perguntar a um senhor que estava pescando qual era o peixe que estava pulando no  rio e recebemos um convite para comer um churrasco no estande dos Coyotes dentro do evento de balonismo;
- Ganhamos amigos pela simplicidade, sinceridade e principalmente pela segurança que passamos aos outros; não existe posição na sociedade, cilindrada de moto, cor da pele ou do cabelo;
- Todos nós gostamos da zona de conforto, zona de segurança e por isto eu e a Dayana levamos uma frase com a gente e sempre nos perguntamos diante de um desafio antes nunca vivenciado: “Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?”  Analisamos a situação e daí tomamos a decisão.
- Deus sempre sabe o que é melhor. Perdemos uma diária na primeira pousada sim, mas se não fosse isto não teríamos vivido momentos únicos diante da beleza da natureza na Pousada Moradas do Sol Nascente.


“Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Sal 19:1"


Comentários

  1. Jean!!! Parabéns pelo post!!! Maravilhoso!!!

    E as fotos, hein?! Realmente falam por sí só!!!

    Beijo pro casal!!!

    http://porjulimari.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Jean,
    As fotos ficaram show!! Passei por lá no domingo de manhã mas os balões já haviam descido, foi uma pena. Na próxima estarei lá de certeza.
    Grande Abraço.
    Tiago

    ResponderExcluir
  3. Oie, adorei o POST, fiquei com vontade de conhecer e fazer esse passeio tb! Que lugar maravilhosooooo... lindo!
    Belo POST com belas fotos.
    Parabéns!

    http://julianalisot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Nossaaa
    muito bonitas as fotos!!!!
    Deu uma vontadeee de viajar!

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Legal, Jean! Suas fotos ficaram muito boas e o céu azul colaborou. Nós fomos à Serra do rio do Rastro e nos quilômetros iniciais também pegamos uma chuva, só para sujar a moto ;-)

    ResponderExcluir
  6. Jean Cara Show de bola, Parabéns da próxima vez convida rsrsr

    ResponderExcluir
  7. Fernanda Cordeiro20/05/2011 21:40

    Nossa que legal as fotos Jean. Parabéns, é muito lindo.
    Ano que vem quero levar minha filha para ver. Pessoalmente deve ser mais lindo ainda.

    ResponderExcluir
  8. Caro Jean, estavamos neste dia em Praia grande, fomos conhecer o canyon do Itaimbezinho, estavamos em 8 motos, 5 do motogrupo floripa, eu e mais 2 colegas de fora do grupo. Estivemos em Torres no sabado a tarde também, mas esperamos 2:30 Hrs pelo almoço que só terminou por volta das 5 da tarde. Depois disso a muvuca em torres estava tao grande que resolvemos voltar a praia grande sem ver um unico balao, rsrsrs. Por pouco nao nos cruzamos na estrada, ja que voltamos pra casa tbm no sabado. Um abraço e boas viagens. Adriano Abreu. Palhoça - SC

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por comentar!
Jean e Dayana Raduenz

Postagens mais visitadas deste blog

Férias pelo Uruguai (Rivera, Montevidéu e Chuí)

Montevidéu ou Montevideu (em castelhano: Montevideo) é a capital e maior cidade do Uruguai. É também a sede administrativa do Mercosul e a capital mais jovem da América Latina, fundada entre os anos 1724 e 1730. Localiza-se na zona sul do país, às margens do rio da Prata e é a cidade latino-americana com a maior qualidade de vida e se encontra entre as 30 cidades mais seguras do mundo. Quase a metade da população do país, ou 1,4 milhão de habitantes, mora nessa metrópole, que possui uma arquitetura charmosa e preservada, onde vale a pena andar a pé e admirar suas ruas elegantes. A cidade se encontra em uma zona geográfica que se caracteriza como a rota principal de exportação de cargas do Mercosul. Por sua vez, conta com uma baía ideal que forma o porto natural mais importante do país e o melhor da América do Sul, pela qual saem e entram as mercadorias exportadas e importadas. Os cidadãos de Montevideo são conhecidos como pessoas cultas e elegantes. (Fonte: www.wikipedia.org )

Férias em Campos do Jordão - SP

Sobre a cidade: Campos do Jordão localiza-se a 1.700 metros de altitude e pesquisas científicas acusaram a superioridade de seu clima em relação a Davos Platz, nos Alpes Suiços, bem como um teor de oxigenação e ozona superior ao de Chamonix, famosa estância francesa, pela pureza do ar. Campos do Jordão apresenta vantagem sobre as demais estâncias climáticas brasileiras: o seu clima tropical de montanha faz com que o sol esteja presente praticamente o ano todo. A luminosidade costuma atingir o seu grau máximo no inverno, quando então a temperatura chega a 5 graus negativos, embora já tenha atingido, no passado, a 18 graus abaixo de 0, em 1992. Fonte: http://www.netcampos.com Portal da Cidade de Campos do Jordão - SP Como realizamos esta viagem: Dez dias de férias. Como aproveitá-los ao máximo? Sem sombra de dúvida, dando uma esticada de moto!!! Perfeito! Mas qual seria o destino?  Minha ideia inicial era visitar  nosso país vizinho, isto mesmo, o Uruguai. Mas devido a

Dia dos Namorados em Rio dos Cedros - SC

Saímos da Grande Florianópolis, fomos até Pomerode e dormimos em Jaraguá do Sul (SC).  No dia seguinte seguimos para Pomerode, Rio dos Cedros, Timbó e voltamos para casa. Espero que gostem e se possível comentem no final do texto. Obrigado . . Depois de uma semana em Recife-PE (a trabalho) e de quase não conseguir voltar para Floripa devido às cinzas do vulcão chileno que provocaram cancelamentos de voos para Floripa-SC, cheguei em casa sexta à noite com duas horas de atraso. Uma semana sem andar de moto, estava precisando sentir o vento no rosto. Pegamos a V-Strom e fomos até Pomerode-SC, em mais um belíssimo encontro de motos oferecido pelo Dragões do Vale.  Lambreta no encontro dos Dragões do Vale A viagem foi ótima mesmo com a temperatura de 10° C. Para quem conhece esta sensação ao andar de moto, palavras são desnecessárias. Para quem não conhece, basta imaginar esta cena: coloque sua roupa mais quente (na qual não entra vento), luvas e um bom par de